Hong Kong: China diz para manifestantes não subestimarem força do governo central | Rede Ilha FM
últimas Notícias

6 de ago. de 2019

Hong Kong: China diz para manifestantes não subestimarem força do governo central

Yang Guang, porta-voz do Gabinete de Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado, participa de entrevista coletiva nesta terça-feira (6) (Foto: Greg Baker / AFP)

Um dia após a jornada de greve geral e protestos, as autoridades chinesas advertiram os manifestantes de Hong Kong para que não subestimem "a firme determinação e a imensa força do governo central da China".

"Deve ficar muito claro para o pequeno grupo de criminosos violentos e sem escrúpulos: quem brinca com o fogo morre queimado. No fim serão punidos", afirmou Yang Guang, porta-voz do Escritório de Assuntos de Hong Kong e Macau.

Segundo a France Presse, esta foi a advertência mais dura feita por Pequim desde o início dos protestos, em 9 de junho, contra um projeto de lei que permitira a extradição de habitantes de Hong Kong para a China.

Embora o governo local tenha suspendido o projeto, as manifestações, cada vez mais violentas, continuam em Hong Kong.

Os manifestantes exigem a retirada definitiva do projeto de lei de extradição e a renúncia da chefe do Executivo local, Carrie Lam, vista como uma governante pró-Pequim. Eles também querem barrar o que consideram a crescente influência da China e de impedir a redução das liberdades dos cidadãos que vivem em Hong Kong.

Yang reiterou o apoio de Pequim a Carrie Lam e à polícia de Hong Kong, que reprime os manifestantes.

O governo chinês, que não tolera protestos na China continental se negou até o momento a intervir em Hong Kong, deixando o controle da situação para as forças de segurança locais.

Na semana passada, no entanto, o exército chinês divulgou um vídeo que mostrava cenas de soldados reprimindo um protesto em Hong Kong, ex-colônia britânica que retornou à soberania chinesa em 1997.

*Com France Presse
« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário