O pauloafonsino que recebeu a maior honraria militar do Estado do Amapá | Rede Ilha FM
últimas Notícias

11 de jul. de 2019

O pauloafonsino que recebeu a maior honraria militar do Estado do Amapá

Capitão Paz em missão em uma aldeia indígena (Foto: Arquivo Pessoal)

O 34º BIS completou 50 anos de sua criação e decidiu comemorar o seu Jubileu de Ouro com intensa programação que incluiu a publicação de uma revista com a história desse Batalhão de Selva onde homenagearam militares que contribuíram com a história do Batalhão.

Na ocasião, o comando do 34º BIS prestou uma grande homenagem a um pauloafonsino, uma das maiores honrarias militares do Estado. O Capitão Paz foi o autor da Canção Militar inédita para aquele Batalhão. (Ver no final)

“No período em que servi no 34º Batalhão de Infantaria da Selva, em Macapá, foi lançado um concurso para a criação da canção para este Batalhão do Exército.

Tomei a iniciativa, como todo esbelto infante da selva e procurei inspiração para compor a obra literária, adentrando no estudo minucioso do histórico do Batalhão e nas tradições dos nossos antepassados que lutaram para manter a nossa hiléia brasileira como patrimônio genuinamente brasileiro. Não posso deixar de enaltecer a parceria com o excelente músico JOÃO BOSCO RUSSO (in memorian), integrante da Banda de Música, que colocou a harmonia na obra.

Algum tempo depois, a autoria da obra foi aprovada e reconhecida pela Secretaria Geral do Exército, como ‘Trabalho de Natureza Técnico Profissional com Menção MB”, diz.

“Essa homenagem e canção é motivo de orgulho para mim e para a minha cidade, pois eternizou a minha história naquele Estado. Muitos não sabem, mas toda música cantada pela tropa militar é obrigatório citar o nome de seus autores. Desse modo, o nosso nome [Paulo Afonso e Paz] sempre ecoam pelo menos uma vez por semana naqueles rincões da nossa Hileia, a Amazônia Brasileira", disse. Bastante emocionado!

Paz contou que no concurso, os participantes e as canções foram avaliadas em vários aspectos. "A obra prima foi analisada e aprovada por uma comissão de músicos nomeada para esse fim pelo Centro de Documentação do Exército- CDOC, e recebeu a nota máxima, sendo registrada pela Secretária Geral- SGEx, Órgão do Exército Brasileiro, responsável por dar publicidade a todos os fatos históricos da Instituição desde a sua criação, localizado em Brasília-DF no Quartel General do Exército- QGEx, famoso Forte Apache.”, disse o Capitão Paz.

Confira a canção na íntegra:


Da vida humilde com a mãe viúva, para Assessoria Jurídica do Estado-Maior do Exército. 

(Foto: Arquivo pessoal)

O pauloafonsino Jailson Laércio Ferreira Paz. Nasceu em 21 de outubro de 1964 no Hospital Nair Alves de Sousa (HNAS). Filho dos pioneiros de Paulo Afonso, Jonathan Ferreira Paz (in memorian) e Terezinha Ferreira Paz.

Seu pai, Jonathan, foi operário da CHESF tendo falecido precocemente, em 1971, quando Laércio tinha apenas seis anos. Ele foi Chefe da Oficina na CHESF onde trabalhava com os também pioneiros chesfianos Nicolson Chaves e Zé Brasil.

Sua mãe, a saudosa D. Terezinha, tinha muito orgulho do filho que decidiu fazer carreira militar no Exército Brasileiro, onde serviu por 33 anos, em todas as regiões do Brasil - Nordeste, Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste.

Avós, tios e a Mãe do capitão Paz, Dona Terezinha, à direita (in memorian). (Foto: Arquivo pessoal)

Desse tempo no Exército, passou 3 anos, de 1989 a 1992, em Macapá/AP, no 34º Batalhão de Infantaria de Selva – 34º BIS – do Comando de Fronteira do Amapá, quando criou a Canção/Hino daquele Batalhão e motivo de sua homenagem nas comemorações do cinquentenário do 34º BIS.

Capitão Paz morou em Paulo Afonso desde o seu nascimento, em 1964 até o ano de 1985, quando foi aprovado no concurso para Operador de Usinas, na Chesf e também no concurso para o Exército Brasileiro, tendo sido aprovado em primeiro lugar em todo o Brasil. Fez opção pelo Exército.

Antes, no ano de 1983, serviu na 1ª Companhia de Infantaria, chegando a ser promovido a cabo no mesmo ano e também foi homenageado como atleta.

Durante os 21 primeiros anos em que viveu em Paulo Afonso, foi morador da Rua S e aluno da Escola Murilo Braga e outras escolas da Chesf e também do Colégio Paulo Afonso – COLEPA e do Colégio Sete de Setembro. Fez o Curso de Mecânica no CFPPA e era atleta de futebol das seleções do COLEPA e do Sete de Setembro. Também jogou nas equipes do COPA e do Olímpico, sendo conhecido na época como Jailson Galêgo.

Durante o tempo em que trabalhou em Brasília aproveitou para fazer o Curso de Direito, na UNIDF e pós-graduação em Direito Penal e Administrativo.

No seu tempo no Exército Brasileiro, teve a responsabilidade de muitas missões e destaca as últimas de sua carreira militar:

Capitão Paz no QGEx - Quartel General do Exército em Brasília-DF. (Foto: Arquivo pessoal)
- No QGEx - Quartel General do Exército em Brasília-DF, em especial na Assessoria Jurídica do Estado-Maior do Exército e no EPEx - Escritório de Projetos do Exército, unidade que concentra todos os projetos Estratégicos e Estruturantes da Força na Aquisição de Produtos Estratégicos de Defesa.

“Cumprida a minha missão e sempre pronto para servir ao Brasil, decidi retornar à minha Paulo Afonso para dar uma melhor assistência à minha mãe, que hoje está com Deus. Desejo continuar servido ao meu país e a esta cidade onde nasci, fiz grandes amizades em toda a minha juventude e onde voltei a fixar residência há dois anos, vindo de Brasília", completa. 

« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário