Independiente faz 3 a 1 no Libertad e avança à final da Copa Sul-Americana | ilha FM - Paulo Afonso
últimas Notícias

29 de nov de 2017

Independiente faz 3 a 1 no Libertad e avança à final da Copa Sul-Americana

Independiente pode ser o adversário do Flamengo na final da Sul-Americana (Foto: Reprodução/EFE)

O Independiente, o maior vencedor da história da Copa Libertadores, é o primeiro finalista da Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira (28/11), o time da Argentina derrotou o Libertad, do Paraguai, por 3 a 1, no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, na região metropolitana de Buenos Aires, e se classificou pela segunda vez à decisão da competição. Na ida, em Assunção, na semana passada, o clube paraguaio havia vencido por 1 a 0.

Na final, marcada para os dias 6 e 13 de dezembro, o Independiente terá pela frente Flamengo ou Junior Barranquilla, que se enfrentam nesta quinta-feira (30/11), em Barranquilla, na Colômbia. No Rio de Janeiro, na semana passada, o time brasileiro venceu de virada por 2 a 1. Independente de quem se classificar, a equipe argentina fará o primeiro jogo em casa e decidirá o título como visitante.

Em sua segunda final de Sul-Americana na história, o Independiente lutará pelo seu segundo título. Em 2010, fez a decisão contra o Goiás. Foi derrotado por 2 a 0 no duelo da ida, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, e venceu em Avellaneda por 3 a 1. Assim, a disputa foi para os pênaltis e os argentinos ganharam por 5 a 3. Já o Libertad parou novamente nas semifinais, como aconteceu em 2013 para o Lanús, da Argentina.

Em campo, o jogo foi elétrico e emocionante, especialmente no primeiro tempo, quando saíram os quatro gols da partida. Precisando reverter a vantagem dos paraguaios, o Independiente conseguiu fazer 2 a 0 em um intervalo de apenas dois minutos. Aos 17, o meia Ezequiel Barco fez em cobrança de pênalti e, aos 19, o centroavante Emmanuel Gigliotti anotou o segundo.

Para desespero dos argentinos, o Libertad acertou uma bela jogada aérea, com três toques de cabeça dentro da área, e diminuiu com o meia Angel Lucena, aos 25 minutos. Era o suficiente para os paraguaios se classificarem, mas a defesa bobeou na marcação, aos 31, e Emmanuel Gigliotti marcou mais uma vez para grande festa da torcida no estádio.

No segundo tempo, o jogo teve uma grande diminuição de sua intensidade, muito por causa da postura mais defensiva do Independiente, que preferiu explorar os contra-ataques. Não teve êxito nisso e sofreu na defesa. No final, o Libertad teve uma grande chance em cobrança de falta da meia-lua de Santiago Salcedo, mas a bola foi para fora.

« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário