Bruxa está solta: Duas pessoas sofrem tentativa de homicídio no Pov. Barro Vermelho, em Paulo Afonso (BA) | ilha FM - Paulo Afonso
últimas Notícias

13 de out de 2017

Bruxa está solta: Duas pessoas sofrem tentativa de homicídio no Pov. Barro Vermelho, em Paulo Afonso (BA)

Policiais civis e militares, entram em ação e deram uma resposta rápida e eficaz a sociedade, conseguindo prender o suspeito do crime (Foto: Arquivo ilha FM/*Imagem Ilustrativa)

Um jovem de 21 anos e uma mulher de 28 anos sofreram uma tentativa de homicídio na madrugada desta sexta-feira (13/10), no povoado Barro Vermelho, zona rural de Paulo Afonso (BA). Segundo a Polícia Militar, após os disparos o autor do crime fugiu.

De acordo com as informações, as vítimas identificadas como Rubeni Araújo de Sá, de 28 anos, e o jovem José Ronaldo Araújo Bezerra, de 21 anos, foram surpreendidos pelo autor que sacou uma arma e disparou várias vezes contra as vítimas, que foram atingidas. As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Nair Alves de Souza (HNAS).

Após as tentativas de homicídios, militares da guarnição MÚMIA - GTM, e viaturas da Polícia Civil sob o comando do Dr. Cláudio Humberto e do agente Ademir, entram em ação e deram uma resposta rápida e eficaz a sociedade, conseguindo prender o suspeito da tentativa de homicídio identificado como Fernando Neto de Oliveira, de 28 anos. 

Com o suspeito, os policiais encontraram uma espingarda calibre 32 municiada, 09 cartuchos no total, sendo 06 deflagrados; 01 facão com bainha; 02 facas; 01 aparelho celular e 01 cartucheira.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão e o suspeito foi conduzido a Delegacia de Polícia Civil de Paulo Afonso, juntamente com o material apreendido, para a adoção das medidas cabíveis. O motivo do crime não foi divulgado.

Policiais civis e militares, entram em ação e deram uma resposta rápida e eficaz a sociedade, conseguindo prender o suspeito do crime (Foto: Cortesia/20 BPM/PM)



« PREV
NEXT »

Um comentário

  1. Primeiramente, não teve presença da polícia civil na situação, foi apenas a polícia militar, sob o comando do oficial que estava de serviço na noite do fato.

    ResponderExcluir