Descubra tudo sobre as melhores Festas Juninas do Brasil | ilha FM - Paulo Afonso
últimas Notícias

6 de jun de 2017

Descubra tudo sobre as melhores Festas Juninas do Brasil

… para encarar os maiores forrobodós do Brasil. De onde vem a tradição? Quais as maiores? Até quando rolam? Aqui, algumas curiosidades sobre Festas Juninas (Foto: Andre Luiz Moreira/Shutterstock)

1. As Festas Juninas surgiram para celebrar os dias de Santo Antônio, São João e São Pedro (respectivamente 13, 24 e 29 de junho), certo? Em parte. Esta foi uma apropriação da Igreja Católica de festas pagãs que já aconteciam na Europa Antiga para celebrar o solstício de verão no hemisfério norte (dia 21 de junho).

2. Nas chamadas “festas junônias”, homenagens a Juno, a deusa da fecundidade, dançava-se ao redor da fogueira para dar um xô aos maus espíritos. Alguma semelhança?

3. As “festas junônias” viraram “festas joaninas” em homenagem a São João e começaram a ser celebradas em Portugal, Espanha, Itália e França.

4. Quando o Brasil foi colonizado, as tais “festas joaninas” chegaram aqui com os jesuítas, mas o termo Festa Junina só começou a ser usado mais tarde, quando passou-se a celebrar junto os dias de Santo Antônio e São Pedro, que também são em junho.

5. As igrejas católicas ainda fazem quermesses e procissões para homenagear seus queridos santos, mas as comemorações cristãs foram tomando as cores animadas do Brasil e ficando mais, digamos, arretadas. Principalmente no Nordeste onde Festa Junina é sinônimo de forró –ou seria forrobodó?

6. As maiores Festas Juninas do Brasil são as de Campina Grande (Paraíba) e Caruaru (Pernambuco), que sempre vivem disputando para ser a maior. Em comum elas têm uma animação sem igual e uma programação que dura o mês de junho inteirinho.

7. Se depender do nome, a Festa Junina de Campina Grande sai na frente. Conhecida como a “O maior São João do Mundo”, a festa segue até 2 de julho no Parque do Povo. Há muitos destaques na programação, como o casamento coletivo no 12 de junho e inúmeros shows de artistas consagrados, como Elba Ramalho, figurinha carimbada do evento. Este ano tem também Wesley Safadão, Padre Fabio de Melo, Luan Santana e muitos outros. E também há campeonato de quadrilhas e os shows de sanfoneiros e de trios de autêntico forró pé-de-serra. O que só tem em Campina Grande? A viagem no Expresso do Forró que segue até o distrito rural de Galante, com forrobodó até dentro dos vagões.

Foto: Creative Commons_Wikimedia

8. Mas é a São João de Caruaru, que vai até 29 de junho, que se orgulha em ter a maior quadrilha que você já viu, com nada menos que 4 mil pessoas. Ao contrário de Campina Grande que concentra tudo no mesmo parque, em Caruaru a festa acontece em 8 pontos espalhados pela cidade, sendo os principais o Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, no Centro, e o bairro Alto do Moura. E claro que na Capital do Forró, a festa junina é bem contaminada pelo ritmo de Gonzagão. E quem olhar para o céu vai ver que ele está lindo, claro, mas também verá 50 mil metros de bandeirinhas coloridas, 60 bonecos decorativos e milhares de balões. Outra coisa que só tem ali: exposição de comidas gigantes. Alguém encara o maior bolo de milho do mundo, de 400 quilos? Programação aqui.

Foto: Creative Commons_Ministério da Cultura

9. Em Aracaju, a festa também se divide. No centro, o Forró Caju traz mais de 200 shows de artistas regionais, bandas de forró e até quadrilhas. Com muita sanfona e zabumba! Já na Praia do Atalaia, toda arrumadinha com uma vila artificial, acontece o Arraial do Povo, que também reúne shows de bandas regionais de forró, apresentações de grupos folclóricos, quadrilhas, orquestra e até concursos.

10. Em São Luís do Maranhão, Festa Junina é sinônimo de bumba-meu-boi. A festa, que vai do dia de Santo Antônio ao dia de São Marçal (30 de junho), tem mais raízes na cultura do Maranhão do que na Igreja. A história do boi-bumbá traz as estripulias de um casal de escravos que precisa ressuscitar o animal que haviam matado.
No Balcão do Forró, na Praça Maria Aragão e nas ruas da capital do Maranhão, grupos folclóricos se encontram e a cidade vira um grande arraial.

11. Em Teresina, no Piauí, a Festa Junina chama-se Encontro Nacional de Folguedos e acontece, neste ano, entre os dias 18 e 27 de junho. São 55 grupos de quadrilhas, shows musicais (com direito a trios elétricos), casamento comunitário, apresentações de grupos folclóricos, feira de artesanato, comidas juninas típicas da região. No ano passado, a festa reuniu 450 mil pessoas.

Foto: Creative Commons_Wikimedia

12. Na animada Bahia, os festejos típicos de São João concentram-se principalmente no fim de semana de 24 e 25 de junho e acontecem em Salvador e em mais 100 municípios. Na capital, haverá dezenas de shows no Pelourinho e no bairro do Paripe. Tudo de graça. Já a pequena cidade de Amargosa tem menos de 40 mil habitantes, mas recebe atrações como Maiara e Maraísa ou Zé Ramalho. E isto é apenas um exemplo da grandiosidade do São João mesmo nas pequenas cidades do estado. Duvida? A programação está aqui.

Foto: Creative Commons_Wikimedia



« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário