Empresários aprovam reforma trabalhista e dizem que mudanças são um avanço | ilha FM - Paulo Afonso
últimas Notícias

8 de mai de 2017

Empresários aprovam reforma trabalhista e dizem que mudanças são um avanço

Aprovada na Câmara, agora a reforma Trabalhista tramita no Senado, sendo que a tendência é de que as análises se estendam a até 90 dias (Foto: Reprodução/ilha.fm)

Reforma trabalhista agrada empresários de grandes companhias. Eles afirmam que nova formatação vai proporcionar geração de empregos. Segundo os gestores, as mudanças são um avanço e modernizam as relações do trabalho no País.

A Confederação Nacional da Indústria entende que a reforma valoriza a negociação coletiva e prestigia empresas e trabalhadores. A Federação das Indústrias de São Paulo acredita que a nova legislação trará segurança jurídica para empresas e trabalhadores.

O presidente das Lojas Renner, José Galló, entendeu que a alteração das Leis Trabalhistas visa a simplificação do modelo de trabalho: “impossível imaginar que alguma coisa que tenha sido escrita há 60 anos tenha validade”.

O presidente da Fiat Chrysler do Brasil, Stefan Ketter, disse observar indícios da melhora da confiança de investidores e consumidores, apostando na geração de empregos: “importante que estamos vendo uma reversão e não temos mais uma caída. Estamos vendo alguns sinais de desenvolvimento positivo”.

No âmbito rural, de acordo com as diretrizes da reforma, trabalhadores poderão receber casa e comida no lugar do salário. O projeto é de autoria do presidente da bancada ruralista na Câmara, deputado Nilson Leitão, PSDB, Mato Grosso.

Advogado, especialista em direito trabalhista, Átila Melo, explicou que remuneração pressupõe dinheiro em espécie. “Se a intenção do projeto de lei é abrir um espaço para que o trabalhador seja remunerado tão somente com alimentação e moradia, ele falhou, porque vai contra a Constituição”, disse.

Aprovada na Câmara, agora a reforma Trabalhista tramita no Senado, sendo que a tendência é de que as análises se estendam a até 90 dias, devido a discussões entra base do Governo e oposição.


« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário