À espera de depoimento, Justiça de Curitiba atinge em cheio mobilização de grupos pró-Lula | ilha FM - Paulo Afonso
últimas Notícias

8 de mai de 2017

À espera de depoimento, Justiça de Curitiba atinge em cheio mobilização de grupos pró-Lula

Movimentos de apoio a Lula estimam que 50 mil pessoas devem comparecer a atos durante interrogatório em Curitiba (Foto: Reuters)

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima quarta-feira na sede da Justiça Federal em Curitiba (PR), levou a Justiça do Paraná a proibir a montagem de acampamentos em ruas e praças da cidade e restringir o acesso aos arredores do fórum, que ficará liberado apenas para pessoas autorizadas.

A proibição vale a partir das 23h desta segunda-feira (08/05) até às 23h da próxima quarta-feira, dia 10.

A medida atinge em cheio a mobilização de grupos de apoio ao ex-presidente que estimam levar cerca de 50 mil pessoas de todo o país para Curitiba.

A expectativa da Frente Brasil Popular, que reúne grupos de apoio ao PT, era montar acampamento já nesta terça-feira , dia 9 de maio. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, os militantes ligados à agremiação teriam sido orientados a trajar roupas vermelhas e a trazer o “kit militante completo”, com colchão e objetos de uso pessoal.

O plano era promover uma série de debates políticos e atos culturais na frente da Justiça Federal do Paraná caso o juiz Sergio Moro, que vai interrogar Lula, não aceite transmitir o depoimento ao vivo.

Se houvesse transmissão, a ideia seria instalar um telão no local para que os manifestantes acompanhem a transmissão. Além disso, está agendado um ato político com a presença do ex-presidente para as 18h de quarta.

Em nota, a Frente Brasil Popular – Paraná afirma que a”medida é uma forma de criminalização dos movimentos sociais, porque busca impedir a vinda pacífica e democrática de milhares de pessoas que buscam debater os rumos da democracia” e que as atividades programas serão realizadas. 

Na decisão, a juíza Diele Denardin Zydek, da 5ª Vara da Fazenda Pública, afirma que “o direito de manifestação não se confunde com a possibilidade de ocupação de bens públicos ou particulares”.

A multa por descumprimento da decisão vai de 50 mil reais (em caso de montagem de acampamento e passagem de veículos não cadastrados nos arredores do fórum) a 100 mil reais para pedestres que tentarem ultrapassar a área de acesso à sede da Justiça do Paraná.

No último sábado, o juiz Moro pediu, em vídeo, para que apoiadores da Lava Jato não compareçam à Justiça Federal em Curitiba a fim de evitar eventuais transtornos e conflitos. 

O depoimento de Lula  está marcado para as 14h da próxima quarta. Ele será interrogado pelo próprio Moro sobre a ação penal em que é réu por supostamente ter recebido benefícios ilícitos da construtora OAS, por meio da reforma de um apartamento e o armazenamento do acervo presidencial.

(Com Exame)

« PREV
NEXT »

Nenhum comentário

Postar um comentário